3 de set de 2011

Guia de compras em brechós

As mulheres adoram meu blog. E eu adoro elas. Então resolvi dar um presentinho pra vocês um...


Guia de compras em brechós: Algumas meninas escreveram no facebook e por email pedindo que eu fizesse um guia de brechós. Não só onde comprar, mas como comprar, como identificar o potencial de uma roupa e ainda sobre como encarar peças usadas.
O vestido é do B. Luxo (SP), as saias são do Juisi by Licquor (SP).

Então, comprar em brechós exige alguma paciência, disposição e um foco. Não que a gente não vá olhar outras coisas, mas alguns brechós são tão gigantes que fica difícil olhar tudo. Quando se tem uma ideia do que se precisa ou quer (saia mídi? calça pantalona? vestidos?) o olhar direciona para aquele item e assim a chance das compras serem bem-sucedidas aumentam. :)

Brechós são uma alternativa bacanérrima para encontrar peças exclusivas, estampas diferenciadas, itens de colecionador, roupas de marca a preço de banana, além de acessórios super em conta. Sem contar que são nossa oportunidade de fazer nossas roupas circularem e ganharem novos usos. Ainda tem muita gente com receio ou preguiça de frequentá-los, mas eu sou adepta do lavou, tá novo e se é barato eu tô dentro!

Perguntas mais frequentes que a galera faz sobre brechós:

• Brechós só tem coisas velhas, empoeiradas e mofadas.

Depende em qual brechó você for. Logicamente você vai encontrar peças com cheiro de guardado, empoeiradas e a sua rinite alérgica vai gritar. Mas alguns brechós e lojas especializados em vintage investem na higienização e seleção prévias das peças, passam, arrumam as araras e deixam o ambiente bem arejado para evitar isso! :) Ah, e vá com uma roupa confortável!

• Como vou identificar uma peça que vai estar na moda?

Por isso é bacana acompanhar minimamente um resumo das semanas de moda em blogs, sites ou tv. Vários blogs e sites fazem um apanhado das novidades da próxima estação e resumem numa lista mamão com açúcar as informações. Um exemplo: quando eu soube que as saias de comprimento mídi estariam em alta nesse inverno, procurei em janeiro algumas em brechós. Foi fácil encontrar pois é um comprimento clássico. Experimentei algumas, gostei em mim e paguei um preço bacana por elas. Usei antes da estação virar! Se estiver na dúvida do que levar, você pode optar por peças atemporais como camisas de botão, calças de alfaiataria, blazers.

Se você curte estilo vintage, brechós são prato cheio. Uma outra dica é ter o tal do foco pras compras: no ano passado eu estava à procura de um blazer boyfriend. Em todas as lojas custava mais de 200 reais...até que encontrei o meu, da MNG, em um brechó, por 40 reais apenas! :)

A seguir, a lista de alguns que eu conheço e recomendo. São poucos e nem são pechincha, mas infelizmente falta tempo pra eu fazer um tour...depois dessa vou me programar. Em SP é que existe o paraíso dos brechós! Para quem for de SP, tem uma lista bacana aqui. Quem for do Rio, pode se jogar no Guia de Brechós do RJ, da Manuela Borges, à venda na Zellig. Nessa matéria sobre o Guia, tem endereços de mais brechós cariocas, além desse link aqui que traz a avaliação de alguns deles.

::: Em São Paulo:
B. Luxo Vintage - eu amo!!! Sério, depois que mudaram de endereço, melhoraram 200%. Roupas dispostas com espaço nas araras, tudo arrumadinho, limpinho e super descolado. Logicamente os preços são mais caros, mas se pensarmos que podemos levar uma blusa diferentérrima por 50 reais, preço de uma blusa de malha em qualquer loja de departamento, super vale! Rua Augusta 2393 (entre Al. Tietê e Franca), Jardins, tel. (11) 3062-6479

Juisi by Licquor - adoro também. O Júnior, um dos donos, é um fofo, serve até Heineken, haha! Selecionam as peças, tem raridades, acervos de estilistas e roupas que vieram até do Japão. Preços mais salgados. Alameda Tietê, 43, lojas 6 e 8, Jardins, tel. (11) 3063-5766

Brechó Varal de Beco - a variedade é enoooooooooooorme! Dá canseira até. Algumas araras a gente só alcança se subir numa escada. Mas para quem curte vintage e quer entrar nessa onda de saias midi e plissadas, a dica é ir lá. Eu já fui e na época não tive muita paciência. Sim, fui burra. Rua Cardeal Arcoverde, 1771, Vila Madalena, tel. (11) 3032-5074

Brechó Grifes Stock - boa variedade, peças organizadas, tem também muita coisa grifada (quando fui tinham peças Gucci!). Arrematei meu blazer boyfriend da MNG por 50 reais. Não é pechincha, mas dependendo dá pra negociar. Rua Bandeira Paulista, 1020, Itaim Bibi, tel. (11) 3848-9528

Eu gostaria MUITO de passar uma semana em SP só visitando os brechós, principalmente os baratinhos de verdade. Farei isso nas férias, certeza. Enquanto não vou, peguem as dicas de vários outros (inclusive o Unibes, que todo mundo fala que é babado) no blog da Lívia, que fez uma lista até com as compras e achados dela.

::: No Rio de Janeiro:

Achava o Rio um pouco fraco de brechós, precisamos de mais! preciso pegar o Guia de brechós e desbravá-lo! Abaixo a listinha dos que eu já fui ou indico:

Brechó Só Traças - fica em Botafogo e já até botei roupa pra vender lá uma época! hahaha! Tem de tudo, de roupas pra festa, bolsas, sapatos a itens de decoração. Rua Voluntários da Pátria, 445, salas 204 e 209, tel. 2539-8938.
Brechó Emporium do Futuro - já é mais grifado (vende Marc Jacobs e o escambau) e por isso bem caro. Tem muita coisa bacana e selecionada. O alto nível dele é o seguinte: quem paga mil reais em um vestido Adriana Barra vai delirar ao vê-lo por 100,00. Rua Dias Ferreira, 420, loja D, Leblon. Tel. 2294-0992. (a foto acima é desse brechó!)

Perpétua Brechó - também em Botafogo, tem uma boa variedade de peças de roupa, bolsa e acessórios. Tudo arrumadinho e super organizado! Rua São Clemente, 172 B, tel 2587-0243

Brechó do Casarão - não conheço, mas tentarei dar um pulinho nesse final de semana para avaliar. Mas foi indicado numa matéria do O Globo. Rua Haddock Lobo, 239, térreo, Tijuca, tel. 2567-6864.

De salto alto - também não conheço, mas muitas amigas o frequentavam e descolaram bons achadinhos por lá. Rua Siqueira Campos, 143, loja 44, Copacabana, tel. 2236-2589.



Read more!

Nenhum comentário:

Postar um comentário